Natal: mistério ou magia?

Atualizado: 6 de jan.


É a época do ano em que os corações humanos se sentem permeados por um clímax especial em função do Natal. As propagandas e publicidades, enfeites e ornamentações nos espaços públicos, o próprio presépio nas casas e igrejas, luzes e mais luzes em todos os ambientes, enfim, os espaços externos tentam traduzir o significado de uma festa que já se distanciou muito da sua originalidade. Por isso, o título com a pergunta: Natal é mistério ou magia? Na verdade, era no Império Romano a festa do “Sol invictus”, festa pagã que acaba sendo cristianizada. O sol que não se põe é o Filho de Deus que, pelo mistério da sua Encarnação, entra definitivamente na vida humana assumindo a nossa natureza e unindo-a perfeitamente à sua Divindade. Por isso, a consciência da Igreja desde o primeiro século de que tudo o que foi assumido pelo Filho de Deus foi redimido, isto é, salvo. Desta forma, o Natal nos remete sempre ao mistério da Encarnação do Filho de Deus. Jesus, a segunda Pessoa da Santíssima Trindade, faz-se carne para nos salvar. Isto vai muito mais além do que um sentimento de magia, de algo espirituoso. Podemos afirmar sem medo que Deus nos propõe na Encarnação do seu Filho uma mudança estrutural (essencial) na nossa vida. As palavras do primeiro sermão de Natal de S. Leão Magno (séc. V) são profundas neste sentido: “Amados filhos, demos graças a Deus Pai, por seu Filho, no Espírito Santo; pois, na imensa misericórdia com que nos amou, compadece-se de nós; ‘e quando estávamos mortos por nossos pecados, fez-nos reviver com Cristo’, para que fôssemos nele uma nova criação, nova obra de suas mãos.” E arremata o grande Papa que enfrentou a invasão dos bárbaros na sua época: “Despojemo-nos, portanto, do velho homem com seus atos; e tendo sido admitidos a participar do nascimento de Cristo, renunciemos às obras da carne. Toma consciência, ó cristão, da tua dignidade, e já que participas da natureza divina, não voltes aos erros de antes por um comportamento indigno de tua condição. Recorda-te de que foste arrancado do poder das trevas e levado para a luz e o reino de Deus.” Abençoado Natal com a Luz do Menino-Deus e 2022 repleto de esperança e dias melhores sob a proteção do manto maternal de Maria Santíssima, a Mãe de Deus.


Pe. Rogério Luís Flôres


Pároco - Paróquia Nossa Senhora Mãe de Deus - Catedral Metropolitana de Porto Alegre